Searching...
segunda-feira, 4 de agosto de 2014

China: a geração fast food

O povo chinês sempre teve a fama de ser um povo magro, porém a situação alterou-se de uma forma alarmante. De acordo com os dados recentes das autoridades chinesas, mais de 25% da sua população adulta está acima do peso normal, enquanto os dados de subnutrição no país ficam em torno de 13%. Um facto interessante é que, em toda a História da China sempre houve períodos de fome extrema, que inclusive contribuíram para a existência de alguns hábitos alimentares tão estranhos.

Hoje em dia, a maioria dos chineses não deixaram de consumir a sua comida tradicional, mas incorporaram a dieta ocidental nos seus hábitos alimentares, os fast foods (que os chineses também criaram os seus) e alimentos que antes não chegavam nem perto da mesa de um chinês. Um exemplo elucidativo disso é que, em muitas ocasiões já há mais chineses a comerem nos restaurantes ocidentais (italianos, espanhóis, brasileiros, alemães, etc…) do que estrangeiros. Mais poder de compra da população e paladar mais aberto ao que é novo.

O principal problema é que surgem cada vez mais casos de doenças associadas a má alimentação ou a falta de uma alimentação equilibrada, como diabete, colesterol elevado, doenças coronárias e obesidade. A diabete por exemplo, cresceu mais de 10 vezes em relação aos valores de há 30 anos.
Um outro factor que contribui para o aumento do número de pessoas com o excesso de peso, é o sedentarismo. Há 30 anos atrás, quem possuía uma bicicleta era considerado rico, e atualmente os carros proliferam como uma praga nas ruas. As pobres bicicletas estão quase aposentar-se, sendo substituídas ferozmente pelas scooters e bicicletas elétricas. Já para não falar da ampliação dos transportes públicos. Tudo isso contribui para que as pessoas pratiquem cada vez menos exercícios físicos na China.

A obesidade infantil é outro dado preocupante. A educação chinesa não dá a prioridade ao desporto, e poucas são as escolas que fornecem mais que três horas semanais para atividades físicas. Contudo, nos últimos anos, surgem na imprensa cada vez mais histórias de pais chineses, desesperados com o ganho de peso dos seus filhos, ordenando as crianças à passar as férias de verão em acampamentos que, são na realidade SPA’s, clinicas de emagrecimento ou algo similar.

O alarme soou na sociedade chinesa e a situação está tão negra, que recentemente a indústria alimentar chinesa já está a produzir alimentos diet e light, com menos teor de gordura, gluten free etc… Restaurantes e padarias a prepararem alimentos menos gordurosos e sem adição de gluten, lactose e conservantes.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Back to top!