Searching...
quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cultura chinesa: a arte de cortar papel

Na China, a arte chinesa de cortar papel (em mandarim: 剪纸 - jiǎnzhǐ) é praticada desde que o papel foi inventado por Cai Lun, durante a dinastia Han. Notou-se então que o papel era um material versátil, flexível e possibilitava diversas combinações. Mais tarde, na dinastia Tang, esta arte tornou-se tema de poemas. Apesar da arte de cortar papel ter-se espalhado pelo mundo, onde adquiriu às características culturais de cada local, a China é reconhecida como a criadora e é o único país que esta técnica foi reconhecida pela UNESCO como parte da sua cultura Imaterial.
Foi incluido na lista do Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO em 2006.

Atualmente, os papeis recortados são utilizados em cerimónias familiares, religiosas e celebrações de festividades típicas da China. Também são usadas nos funerais (onde são queimadas junto com outros ‘presentes’) para agradar os antepassados. Porém o uso mais comum é a decoração de portas, janelas e paredes. Os chineses acreditam que o papel vermelho recortado na porta traz boa sorte e felicidade para toda a família. Os recortes de papel são muito usados durante os festivais tradicionais, particularmente no Ano Novo Chinês. Na cultura tradicional chinesa, o papel recortado pode atrair prosperidade, saúde ou boa colheita.

Fu - 福: durante o Ano Novo Chinês é colado virado para baixo na porta de entrada para expressar o desejo de receber a felicidade na casa/negócio.

Xi - 囍: nos casamentos, os recortes em papel vermelho são praticamente obrigatórios, garantindo aos noivos a felicidade na vida à dois.

Shou - 寿: nos aniversários de pessoas mais velhas para desejar a longevidade.

Resumindo, os papeis vermelhos recortados são portadores de desejos de saúde, felicidade, fortuna, esperança e boa sorte. É frequente ver quadros com molduras e até livros em que há figuras maravilhosas em papel recortado.
Se formos pelos pontos turísticos da China, deparamos facilmente com verdadeiras obras de arte que utilizam esta técnica milenar. Cenários do dia-à-dia, paisagens, símbolos da cultura chinesa, pessoas, tudo o que imaginar pode ser recortado pelas mãos destes artesãos.
Embora há outras formas de arte, como a pintura que também mostram cenas semelhantes, o papel recortado destaca-se pelo seu charme – linhas exatas e padrões engenhosos que são todos feitos à mão. Aparentemente é fácil de aprender a recortar um pedaço de papel, mas muito difícil de dominar com a perfeição que vemos aqui.

Para quem quiser tentar, veja o vídeo em baixo, que exemplifica passo a passo.
Se colocarem o termo ‘chinese paper cutting’ no Youtube, poderá encontrar vários tutoriais.



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Back to top!