Searching...
segunda-feira, 14 de abril de 2014

As principais virtudes tradicionais chinesas

Existem algumas coisas que são sagradas para o povo chinês, as designadas por virtudes tradicionais. Não consigo afirmar se é algo que se repete duma forma mecanizada, geração após geração, ou se é o sentimento que está enraizado de tal forma que nada pode mudar isso. Mas elas existem e são cumpridas à risca pela maioria dos chineses. Estas virtudes foram construídas ao longo dos séculos e formam à base dos códigos de ética da sociedade, determinando as regras e superpondo os limites do progresso e das inovações tecnológicas.

As virtudes são os seguintes:
- Virtude Filial: respeitar e cuidar dos pais idosos são obrigações natas para o chinês. Acreditam que só quem pratica esta virtude pode ser considerado honesto, fiel, grato e que reconhece toda a dedicação recebida dos pais.
- Respeito pelo idoso e amor pelos jovens: esta virtude foi sempre considerada uma responsabilidade social e uma norma de comportamento. Desde o período de Estado de Guerra (475 AC/222 AC), foi pregado que cada um deve respeitar os idosos como se fossem seus pais e amar os jovens como se fossem seus próprios filhos. Quem desrespeitasse esta norma, não só seria criticado publicamente, como também punido pela lei. Mesmo com todo o desenvolvimento da China moderna, este código continua como um dos principais pilares da moral chinesa. A lei diz claramente que todos cidadãos chineses têm a obrigação de amparar os seus pais e os seus filhos. Eles acreditam que esta virtude é a base da harmonia familiar e a estabilidade da sociedade.
- Respeito aos professores e a valorização da Educação: com a excepção do período da Revolução Cultural, a educação foi sempre valorizada na China. A sabedoria, o conhecimento e a aprendizagem eram tesouros impossíveis de mensurar. Consequentemente, o professor era visto como um sábio, admirado pelos comuns e pelos nobres. Um académico estaria sempre no topo da sociedade, independentemente das suas posses materiais.
- Três amigos no Inverno: simbolizada pelo bambu, o pinheiro e a cerejeira, Song Zhu Mei (松竹梅), que florescem no inverno e são adoradas pelos chineses por causa das suas capacidade de passarem por esta estação do ano como três amigos que nutrem a mesma ideia de dar boas vindas à Primavera, após vencerem o duro período. Esta é a razão do nome para esta virtude, que simboliza o caráter nobre e a persistência que os chineses levam como exemplo de vida. Cada planta possui o seu significado – pinheiro-longevidade; bambu-segurança e prosperidade; cerejeira-boas novas. Juntas simbolizam a perseverança, a integridade e a modéstia.
- Integridade e credibilidade: que significa justiça. A palavra torna-se verdadeira através da ação, manter a sua palavra e nunca enganar o outro. "Ser sempre verdadeiro no que diz e resoluto no que faz", foi uma das máximas transmitidas desde a antiguidade através das gerações, que davam ao povo chinês a fama de ser íntegro e manter a sua palavra; fama que foi honrada ao longo dos séculos.

Na minha opinião, acho que as três primeiras virtudes são realmente imbatíveis até os dias de hoje. Já vi e ouvi muitas histórias de chineses que largam as suas vidas nas cidades, para voltar ao interior do país e poder cuidar dos pais velhinhos. A questão da educação hoje em dia é vista como a possibilidade de melhorar a vida, além do conhecimento adquirido e da sabedoria. Por isso os pais fazem esforços absurdos para pagar uma escola melhor ao filho e o professor é respeitado por ser o agente desta conquista de cada aluno. A quarta, ainda está presente e existe duma forma simbólica.
Já a última, bom, vamos acreditar que a globalização e a competição desenfreada nos últimos 30 anos, colocaram um pouco de areia nesta virtuosidade. Quem faz negócios com os chineses sabe do que estou a falar. Por outro lado, se começamos a negociar com um vendedor chinês num mercado de turistas, por exemplo, ai de você que abandone a negociação no meio. Eles vão atrás mesmo, ficam bastante irritados. Aqui está uma boa dica para quem vai viajar pela China, que pense bem antes de começar uma negociação de preços com um vendedor, se decidir começar, que vá até ao fim. Ou simplesmente vire as costas quando o vendedor pedir-te 1000 renmenbis por um colar de pérolas que custa no máximo 100. Não adianta querer divertir-se, por ver o vendedor a baixar o preço em 90% e sair da loja a rir sem levar o produto, no mínimo, você vai levar uns insultos.
Estas são algumas das atitudes chinesas que confundem os ocidentais, a preservação de virtudes milenares numa sociedade onde o descartável e a filosofia do ‘me first’ também são tão presentes. Fica a interrogação para cada um tirar as suas próprias conclusões…

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Back to top!