Searching...
domingo, 30 de março de 2014

China: as famosas lanternas

Quase tão antigas quanto à história da China, as lanternas chinesas surgiram por volta do ano 250 AC, e são um dos mais importantes símbolos chineses. As mais comuns são as vermelhas e ovais, decoradas com amarelo ou dourado, que representam a prosperidade e boa sorte.
No que diz respeito os materiais utilizados, podem ser: bambu, madeira, vime ou fio de aço para a estrutura e papel de seda ou de arroz para o revestimento. Para a decoração, costumam usar franjas de seda ou fitas nas bordas.
No entanto, nem sempre a lanterna foi usada para decoração e atrair prosperidade nas festividades chinesas, como o Ano Novo. Ela surgiu como uma ferramenta para manter o fogo usado na iluminação, já que o papel protegia a chama de ser apagada pelo vento e ainda oferecia uma forma mais difusa de luz. Esta luz difusa acabou por estimular a criatividade das pessoas, que começaram a enfeitar as suas lanternas, logo isso tornou-se uma espécie de ‘competição’. Assim foi, que os melhores projetos, com exceção dos reservados para o Palácio Imperial, tornaram-se propriedade pública. Foram escolhidos para pertencer ao Imperador, e isso consistia numa honra suprema.
Segundo alguns historiadores, o conceito de iluminação pública na Europa provém do seu contato com a China Imperial, onde a “iluminação” já existia há muito tempo, sob a forma das lanternas chinesas penduradas nas portas principais das casas e portões de entrada das propriedades.
Na China antiga, as famílias penduravam as lanternas coloridas na entrada das casas e algumas estavam escritas com enigmas. A resposta tinha de ser descoberta a partir de uma palavra, um poema ou um ditado popular. Adivinhar o significado destes enigmas tornava as celebrações mais interativas e divertidas, o que estimulava as pessoas em criar lanternas cada vez mais bonitas e elaboradas e enigmas mais interessantes.
Atualmente, apesar de já não existir a necessidade de usar as lanternas para a iluminação, são ainda usadas e apreciadas pelo povo chinês, que continuam a ser um meio de expressão artística, tanto em termos de funcionalidade, como em decoração. Para a sociedade chinesa as lanternas passaram a ser um símbolo das grandes celebrações, e a mais popular até os dias de hoje é o ‘Festival das Lanternas’, que acontece anualmente no último dia de celebração do Ano Novo Chinês.
No dia-a-dia, ainda podemos ver as lanternas penduradas nas fachadas das casas em bairros mais tradicionais, fora da zona de desenvolvimento urbano. Os templos também usam muitas para a sua decoração. E nas cidades das águas, que são conhecidas por Veneza do Oriente, as lanternas são parte integrante da paisagem bucólica.


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Back to top!