Searching...
quarta-feira, 21 de março de 2012

A herança das Gueixas

Gueixa
As “gueixas” são um importante ícone na cultura japonesa, no entanto, o termo ¨gueixa¨ ainda traz muitos mal entendidos para a maioria das pessoas. É com o objectivo de esclarecer alguns aspectos sobre as gueixas, que escrevo este artigo.
Gueixas
É difícil não associarmos a imagem das gueixas, com aquelas mulheres maquilhadas de branco e vestidas em trajes típicos (Kimono) de Japão. A palavra “gueixa” significa “pessoa que vive das artes”. Essas mulheres estudam a tradição milenar nipónica e utilizam elementos artísticos para entreter os seus convidados. Para isso, recitam poemas, tocam instrumentos musicais, contam histórias, conversam sobre diversos temas, etc... É muito comum, até mesmo dentro do próprio Japão, que as gueixas sejam confundidas com prostitutas de luxo, o que não são na verdade. O trabalho dessas mulheres não compreende o sexo, apenas se desempenham papel de artistas.
Em relação aos clientes de uma gueixa, a maioria deles são homens mais velhos e que possuem grande admiração pela cultura japonesa. As gueixas transmitem a ideia de uma mulher perfeita, fazendo com que os seus clientes se sintam valorizados e atraentes. Entretanto, ser cliente de uma dessas artistas é um privilégio que apenas está ao alcance da população elite: grandes empresários, políticos, famosos, etc…
Para se tornar uma gueixa, a mulher precisa de ser treinado desde a idade tenra de 13 a 15 anos de idade. Nas épocas de recessão económica, muitos pais vendiam as suas filhas para as casas de gueixas (chamadas de okiya). Hoje em dia, as jovens escolhem se querem seguir esse caminho, optando-a como uma profissão.
Apesar de esses artistas sejam importantes para manter viva a tradição e a cultura japonesa, o número de gueixas tem vindo a diminuir consideravelmente ao longo dos anos: no início do século passado havia cerca de 80 mil gueixas por todo o Japão, actualmente estima-se que existam apenas 2 mil.
O que leva uma mulher a continuar uma tradição que é mal compreendida pela maioria da sociedade e que exige tanta dedicação e trabalho?
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Back to top!