Searching...
domingo, 2 de outubro de 2011

Um monstro na China - Homem mantinha em cativeiro 6 mulheres


Um antigo bombeiro chinês de 34 anos foi preso por sequestrar, abusar, matar e manter presas seis mulheres como escravas sexuais. Este polémico caso, foi relatado pelo diário britânico 'Daily Mail', ocorreu em Luoyang, na província de Henan.

O nome deste monstro é Li Hao, ele mantinha as mulheres numa cave com quartos secretos, situados num prédio residencial. Entretanto ele vivia num outro edifício com a sua mulher e filho, a quem dizia sempre que estava a trabalhar como guarda noturno, justificando assim as suas permanentes ausências.

Os quartos da mulheres em cativeiro tinham portas de ferro com uma entrada de 60 centímetros de diâmetro e um túnel de acesso que só permitia a passagem de uma pessoa. Debaixo do túnel estavam dois pequenos quartos onde as mulheres comiam, dormiam e defecavam, sendo que o sequestrador lhes deu computadores, jogos e DVD para se entreterem. Veja a imagem!

As mulheres trabalhavam em discotecas e bares de karaoke e durante a saída do trabalho foram raptadas por Li Hao.

O monstro matou duas das mulheres durante o período que ficaram encarceradas, uma por ser desobediente e a outra por ter agredido uma companheira. As duas foram enterrados nos próprios quartos.

As mulheres estiveram presas durante três meses a dois anos e eram alimentadas de dois em dois dias para ficarem fracas e inofensivas ao sequestrador.

Durante este período Li Hao deixava algumas das suas vítimas saírem para se prostituírem em troca de dinheiro. Foi numa dessas ocasiões que uma mulher de 23 anos conseguiu escapar e denunciou o caso às autoridades.

Na minha honesta opinião este monstro merece pena de morte imediatamente.

5 comentários:

  1. Ainda dizem que não devia haver pena de morte

    ResponderEliminar
  2. o homem é um completo animal mas ixo ñ justifica pena de morte

    ResponderEliminar
  3. cm e k numa situaçao axim ainda se magoam umax as outrax?

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente estes casos acontecem, e não é só na China!

    ResponderEliminar

 
Back to top!