Searching...
sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Conheça o Xadrez Chinês (Xiang Qi)

Nos jardins ou parques, e até nas ruas e becos de Beijing e em quase todas as cidades ou vilas, pode-se ver os que jogam xadrez com atenção incrivelmente concentrada. Mas, eles jogam um tipo de xadrez diferente dos ocidentais, isto é, o xadrez chinês.
Como o xadrez ocidental, o xadrez chinês é também um jogo entre duas pessoas. O tabuleiro do xadrez ocidental é um quadrado de 64 casas alternadamente brancas e pretas, enquanto o do xadrez chinês é formado por 9 linhas verticais e 10 linhas horizontais formando 90 cruzamentos correspondentes às casas do xadrez ocidental. Além disso, há uma zona branca horizontal no meio do tabuleiro, zona que o divide em duas metades, das quais cada um dos dois jogadores ocupa uma.

No xadrez ocidental cada jogador possui 16 peças: um rei, uma rainha, duas torres, dois cavalos, dois bispos e oito peões, no xadrez chinês cada jogador tem também 16 peças: um general, dois guardas, dois elefantes, dois carros, dois cavalos, dois canhões e cinco soldados. Entretanto, quando o xadrez chinês foi inventado por volta do século V antes da nossa era, cada jogador tinha apenas seis peças e só se jogava entre fidalgos ou aristocratas. Durante a dinastia Song, no século XI da nossa era, o xadrez chinês amadureceu e formou o seu sistema de regras fundamentais usado até nossos dias.

A finalidade do xadrez ocidental e do xadrez chinês é quase a mesma: o xeque-mate, mas, enquanto no xadrez ocidental o jogador procura ameaçar o rei do adversário, em posição tal que não lhe seja possível livrar-se da ameaça, no chinês o jogador recorre ao mesmo meio para ameaçar o general do adversário e acuá-lo num beco sem saída.

O xadrez chinês é um jogo e um passatempo muito predilecto dos homens. Tanto a maneira de iniciar como as tácticas usadas no decorrer do jogo são inúmeras. No século XVIII de nossa era, durante a dinastia Qing, quando o xadrez chinês atingia a sua idade de ouro, apareceram muitos livros exclusivamente dedicados às estratégias do jogo de xadrez chinês, e um jogador daquela época, de nome Zhang Qiaodong, coleccionou mais de 100 tipos desses livros, dos quais existem, ainda hoje, algumas dezenas.

Em 1956, o xadrez chinês foi incluído nas modalidades de desporto nacional, o que promoveu de forma inédita a sua divulgação. Como passatempo, educação psicológica e treinamento de raciocínio, tornou-se uma importante forma de recreio cultural.

Na história, o xadrez chinês foi divulgado no Japão, Coreia, Filipinas, Vietnã e outros países asiáticos. Nas últimas décadas, entrou em certos países das Américas e da Europa, mas, continua sendo jogado principalmente pelos chineses.

Os jogadores da rua usam geralmente peças rústicas feitas de madeira, enquanto na antiguidade os fidalgos usavam peças de marfim, eis porque em chinês o xadrez é "Xiang Qi", isto é, xadrez de elefante. E hoje, além de madeira, as peças são feitas de ossos de animais, de pedra, de plástico. Mas as peças feitas de madeira continuam sendo as mais usadas.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Back to top!